Site Overlay

Quase 20% das empresas do S&P 500 já alertaram os investidores sobre o impacto do vírus


Um pedestre usando máscara protetora passa por uma loja fechada da Apple Inc. em Xangai, China, na quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020.

Qilai Shen | Bloomberg | Imagens Getty

Quase uma em cada cinco empresas do S&P 500 afirmou que o virulento coronavírus da China terá impacto nas suas receitas ou lucros, sublinhando o impacto de longo alcance que a doença deverá causar às empresas em todo o mundo.

Uma análise da CNBC de mais de 180 transcrições de lucros e outros comunicados empresariais desde o início de 2020 mostrou um elevado nível de preocupação.

Embora a maioria das equipes de gestão que alertaram sobre uma queda nas receitas afirmem que não esperam qualquer impacto nos números do ano inteiro, muitas esperam um empecilho no primeiro trimestre.

“Embora seja difícil prever o impacto complete do coronavírus em nossos negócios, esperamos que os próximos meses sejam muito desafiadores”, disse Estée Lauder CEO Fabrício Freda. “Os consumidores chineses em muitas grandes cidades estão a ficar em casa e os retalhistas estão a fechar lojas ou a limitar o horário de funcionamento, num esforço para ajudar a conter a propagação do vírus”.

Cruzeiros Royal Caribenhos disse no início deste mês que os cancelamentos preventivos deverão custar à empresa 65 centavos em lucro por ação para o ano inteiro.

“Infelizmente, ninguém sabe como este surto irá se desenrolar e não sabemos como isso nos afetará”, disse Richard Fain, presidente e CEO da empresa, em 4 de fevereiro. sobre reservas futuras na China, especialmente emblem após a doença. Mas, novamente, simplesmente não sabemos.”

Outros, como Maçãdisseram que emitiram faixas de receita mais amplas do que o regular para o primeiro trimestre para compensar o impacto potencial.

“Muitas das lojas que permanecem abertas também reduziram o horário de funcionamento”, disse o CEO Tim Prepare dinner em janeiro. “Estamos tomando precauções adicionais e limpando frequentemente profundamente nossas lojas, bem como realizando verificações de temperatura para os funcionários. Embora nossas vendas na área de Wuhan sejam pequenas, o tráfego de varejo também foi impactado fora desta área em todo o país nos últimos dias.”

Outro número considerável de executivos da S&P que a CNBC não contou em sua contagem atual disse no momento da divulgação de seus lucros que period muito cedo para dizer se o coronavírus afetaria as finanças do trimestre atual, mas prometeu manter as partes interessadas cientes se a perspectiva mudar em nas próximas semanas. Alguns, como McDonald'sconfirmaram fechamentos de locais na China.

Mais comentários ainda podem estar por vir. Trezentos e noventa e dois dos 500 componentes do S&P divulgaram lucros do quarto trimestre até sexta-feira.

Acima está a lista atual das empresas que emitiram alertas.

Correção: o McDonald's divulgou seus lucros em 29 de janeiro. Uma versão anterior desta história dizia que a empresa ainda não havia divulgado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + dezoito =