Site Overlay

Harvard nomeia a primeira mulher negra para ocupar a presidência


Claudine Homosexual discursa na Universidade de Harvard

BOSTON (Reuters) – A Universidade de Harvard nomeou nesta quinta-feira Claudine Homosexual, reitora da faculdade de Artes e Ciências, como sua 30ª presidente, tornando-a a primeira pessoa negra e a segunda mulher a ocupar o cargo.

Homosexual, que ingressou em Harvard como professor de Governo em 2006, sucederá Lawrence Bacow como presidente da prestigiada universidade. Ela assumirá a carga em julho de 2023.

“Claudine é uma líder notável, profundamente dedicada a apoiar e aprimorada a excelência acadêmica de Harvard”, disse Penny Pritzker, secretária do Departamento de Comércio dos EUA no governo do presidente Barack Obama e presidente do jantar de busca, em comunicado por escrito.

Homosexual assumirá o cargo em Cambridge, no Massachusetts, em um momento de declínio de matrículas em muitas faculdades e universidades dos EUA, uma vez que os candidatos avaliarão cada vez mais os benefícios do ensino superior em relação ao custo das altas mensalidades.

De acordo com o website de Harvard, o valor para estudantes em período integral é de 54.768 dólares por ano.

“Com a força desta instituição extraordinária atrás de nós, entramos em um momento de possibilidade, que exige uma colaboração mais profunda em toda a Universidade, em todas as nossas escolas notáveis”, disse Homosexual em um comunicado por escrito.

“Há uma urgência para que Harvard se envolva com o mundo e traga um pensamento ousado, corajoso e pioneiro para nossos maiores desafios”, disse.

Harvard, com um whole de doações para o ano fiscal de 2022 de 50,9 bilhões de dólares, composto por 14.000 fundos diferentes, foi fundada em 1636 e é uma instituição de ensino superior mais antiga dos Estados Unidos.

(Reportagem de Ross Kerber e Dan Whitcomb)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEIBE15B-BASEIMAGE




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − dois =